Arquitetura de Interiores e uma vida de qualidade

Olá tudo bem?

Essa semana eu quero falar com você sobre a Arquitetura de Interiores e como ela pode contribuir para se viver melhor.

POST02-INTERIORES.jpg

Uma boa introdução para esse assunto é a definição do livro Projetando Espaços: guia da arquitetura de interiores para áreas residênciais, onde a autora Miriam Gurgel começa nos dizendo que a arquitetura de interiores estuda o homem e suas particularidades socioculturais, sendo a expressão científica de seu modo de viver. 

Quando projetamos interiores levamos em conta fatores objetivos e subjetivos. Os fatores objetivos são todos aqueles regidos por normas, ergonomia, clima, enfim toda a parte técnica do processo. Já os fatores subjetivos tratam da utilização do espaço se atendo aos detalhes das atividades e preferências pessoais de quem vai utilizar.

O trabalho do arquiteto está em combinar essas duas partes da equação para chegar num resultado que atenda da melhor forma possível o uso do espaço. Temos que balancear técnica e sensibilidade para desenvolver um projeto que atenda as demandas do usuário do espaço, nessa conta entram proporçao, harmonia, escolha de materiais, ergonomia, estilo e algumas mais.

Um projeto de interiores bem pensado e executado pode facilitar as atividades do dia-a-dia tornando a vida mais prática, deixando os ambientes em harmonia com nossos gostos e estilo de vida. Adaptar os ambiente para a vida que a gente quer e precisa ter é fundamental para ter qualidade de vida. 

Tenho um exercício para você, pensa na sua casa, no ambiente que você mais usa. Quais os pontos fortes que funcionam no seu dia-a-dia? E o que te atrapalha na rotina? Pensou aí? Talvez se você pudesse replanejar este espaço de uma forma que só tivessem prós, seu dia  começaria e/ou terminaria melhor, não é? Ajeitar o que não está bom e não funciona nos nossos ambientes elimina um fator causador de estresse. Viver num ambiente harmonioso, em sintonia com nossa personalidade é um ótimo incentivador a sermos melhores também.

Para se aprofundar nesse assunto recomendo o livro Arquitetura da Felicidade, do autor Alain de Botton, nele, ele explora os sentimentos que uma arquitetura bela provoca em nós, e como lugares desagradáveis podem ser um convite a infelicidade.

E você, está precisando da arquitetura de interiores para renovar seu modo de viver?

Deixe seus comentários.

Até o próximo post!